Untitled Document

Informativo aos pacientes no tratamento das lesões meniscais

Visando o maior entendimento, dispomos aqui de um material didático a fim de esclarecer as dúvidas geralmente ocorridas durante o tratamento das lesões meniscais.

Estas informações serão a respeito  de suas lesões, opções de tratamento e reabilitação necessárias para uma recuperação rápida e completa. Destina-se a complementar as informações que recebe durante a visita do seu médico.

O Hospital Ortopédico  é um centro de excelência em medicina esportiva, cirurgia do joelho e artroscopia. Utilizando técnicas de diagnóstico e tratamento, seu médico oferece uma grande variedade de opções de tratamento  conservador e cirúrgico. Nossos cirurgiões ortopédicos têm treinamento e experiência na cirurgia artroscópica a fim de diagnosticar e tratar as lesões no joelho.

O que é artroscopia?
O artroscópio é um instrumento de fibra óptica, mais estreito do que uma caneta. É colocado no joelho através de uma pequena incisão (portal). Uma pequena câmera anexada ao artroscópio, permite ao cirurgião visualizar as estruturas do joelho em um monitor. Usando portais adicionais (normalmente 1), com pequenos instrumentos que variam em tamanho 3-5 milímetros são inseridos no joelho. Esses instrumentos permitem que o cirurgião possa inspecionar e sentir as estruturas articulares, diagnosticar com mais precisão a lesão, e reparar, reconstruir, ou remover as estruturas danificadas.

No passado, muitas lesões ortopédicas necessitavam cirurgias complicadas com grandes incisões, longa permanência no hospital e fisioterapia intensiva. Hoje, muitos procedimentos são feitos na totalidade ou em combinação com o artroscópio, permitindo diagnósticos mais precisos com a intervenção cirúrgica menos invasiva, e um processo de reabilitação acelerada. Porém deve-se ter em mente que nem todas as cirurgias podem ser feitas através do artroscópio.

Que tipos de procedimentos podem ser feitos com a artroscopia?

Alguns dos procedimentos mais comuns da  artroscópica no joelho são meniscectomia parcial (remoção de cartilagem) ou reparo meniscal, a remoção de fragmentos soltos, a suavização das superfícies articulares (condroplastia), remoção da membrana da articulação inflamada (sinovectomia), e a liberação lateral da patela quando desequilibrada, entre outros procedimentos.

Por que meus joelhos têm meniscos?
Os menisco são amortecedores da articulação do joelho (figura 1), logo sem eles a articulação pode desenvolver desgaste (osteoartrose). Podemos compará-los aos amortecedores do carro. Os meniscos também agem fornecendo a estabilização da articulação (figura 2).

Figura 1 - O menisco entre os dois ossos (fêmur e tibia) age como amortecedor.

 

Figura 2 - demonstrando anatomia da articulação do joelho. A cartilagem articular que reveste as extremidades ósseas permite o deslizamento entre um osso e outro. Os meniscos, em número de dois ( medial e lateral) são estruturas importantes na absorção do impacto.


Qual é a diferença entre o reparo meniscal (ponstos no menisco) e a meniscectomia parcial (retirada parcial)?
O menisco é uma  articulação do joelho entre os ossos da perna (tíbia) e do osso da coxa (fêmur). É comumente dividido por torção e flexão atividades esportivas ou mesmo em atividades rotineiras diárias. Às vezes, a lesão é degenerativa, ou seja, o dano é o resultado de tecidos desgastados.

A localização da lesão é uma indicação de que o menisco pode ser reparado ou removido. Se a lesão é no terço externo do menisco, geralmente há um suprimento sanguíneo adequado para que possa ser reconstituído . Se a lesão é localizado nos dois terços internos do menisco, onde a maioria das lesões ocorrerem, a parte danificada precisa ser removida, pois não há um suprimento sanguíneo adequado no  nesta região para permitir uma cicatrização adequada.
Se a lesão é removida, o paciente pode andar sobre o joelho imediatamente. Se a lesão é reparada, o menisco requer seis semanas para cicatrizar. Durante as primeiras seis semanas, o paciente pode suportar o peso sobre o joelho, mas deve usar uma proteção para andar com o joelho travado em linha reta.

Eu não preciso do menisco?
Se o menisco está danificado pode causar, ainda mais danos articulares, por isso é melhor para remover a parte danificada. No passado, quando o menisco inteiro era retirado, os pacientes apresentavam excelente função do joelho durante muitos anos, mas a artrite degenerativa ocorreu nestes joelhos. O procedimento artroscópico remove apenas a parte do menisco, dessa forma,  o funcionamento normal do joelho é esperada, a menos que uma artrite pré-existente ou condromalácia (cartilagem danificada) é detectada.

Eu estou livre de complicações?
Embora as complicações não são comuns, toda e qualquer cirurgia tem riscos associados. As possíveis complicações incluem rigidez excessiva após a cirurgia ou dor no joelho ou abaixo da patela. Sua reabilitação após a cirurgia é projetada especificamente para abordar estas questões. Outras complicações, embora raras, podem ocorrer a infecção das ferida, trombose venosa profunda, sangramento no joelho ou lesão do nervo. Antibiótico para prevenir a infecção será ministrado como regra antes da cirurgia, administrado pelo seu anestesista. Já medicação para prevenção da trombose da perna e embolia pulmonar (que geralmente é fatal) serão administrados 6 horas após o procedimento cirúrgico, para reduzir o risco destas complicações.  É por este motivo que o procedimento cirúrgico é realizado com a precisa indicação.

O que eu preciso fazer para me preparar para a cirurgia?
Antes da cirurgia você poderá ter acompanhamento de fisioterapeura  para prepará-lo antes e depois da cirurgia. Estes exercícios de preparação para a cirurgia do joelho visam diminuir o inchaço, ganhando o movimento, e maximizando a força de sua perna. Porém, uma cirurgia pode muito bem ser realizada sem a realização de fisioterapia antes do procedimento.

Que tipo de anestesia é utilizada?
As anestesias local associada a anestesia endovenosa (geral), espinhal  (peridural ou raquidiana) podem ser utilizada para a cirurgia artroscópica.Isto deve ser discutido entre você e o seu anestesista. Antes da cirurgia, um anestesista irá combinar com você as várias opções e responder às suas perguntas. Porque os nossos cirurgiões são experientes, a cirurgia pode ser realizada rapidamente. Uma anestesia também não é isenta de riscos.

O que acontece no dia da cirurgia?
Antes da cirurgia entraremos em contato com você, confirmando o horário que deve estar no hospital, recomendações e entre outras dúvidas a serem esclarecidas. É muito importante que chegue no horário marcado. Você vai ser internado no hospital e levado para uma área pré-operatória, onde será preparado para a cirurgia e depois levado para a sala de cirurgia.
Nota: Você não pode comer ou beber qualquer coisa após a meia-noite na noite antes da cirurgia, se sua cirurgia for pela parte da manhã. Em regra, 8 horas de jejum é o suficiente, caso sua cirurgia for em outro horário. Se você precisa tomar remédio, então estará autorizado a fazê-lo com apenas um gole de água.
Após a operação, você será levado à sala de recuperação para ser monitorado. Será verificado  quaisquer  efeitos da anestesia e serão ministradas medicações caso você  sentir alguma dor.

Como devo cuidar do meu joelho após a cirurgia?
Antes de sua alta hospitalar será dado instruções específicas sobre como cuidar de seu joelho. É importante seguir estas instruções. Em geral, você pode esperar o seguinte.

Dieta: retomar a sua dieta regular logo que recomendado.

Medicação: Será  dado á você uma prescrição de analgésicos e medicação anti-inflamatória se necessário. 

Curativo: O curativo estará sob a atadura. O curativo deverá ser trocado a cada 2 dias até a retirada dos pontos. Caso aparecer alguma coloração avermelhada ou dor importante no local dos pontos, o se médico deverá ser procurado imediatamente.
Coloração arrocheada próxima do local dos pontos pode não ter algum significado maior. Porém seu médico deverá ser informado.

Banho: Você será capaz de tomar seu banho habitual desde que proteja o membro operado. Em geral os pacientes utilizam 3 a 4 camadas de filme plástico em ampla área do membro operado a fim de mater o local bem protegido. Lembre que você é o responsável pelos cuidados da ferida operatória. Não molhe a perna operada em uma banheira de hidromassagem ou piscina pelo menos três semanas após a cirurgia. As incisões não são totalmente fechadas e molhar o local aumentaria o risco de infecção.

Gelo: Use gelo sobre o joelho. Pode-se aplicar gelo por 20 minutos geralmente de três a quatro vezes por dia, lembrado de proteger o local com uma compressa ou toalha fina, para evitar os efeitos de uma queimadura ocorrida pelo gelo. Durante os primeiros dois dias após a cirurgia, os curativos pesados ​​podem tornar difícil para o gelo a penetrar. NÃO coloque o calor em seu joelho.

Elevação: Manter a perna elevada acima do nível do seu coração vai ajudar com o inchaço e desconforto. NÃO coloque um travesseiro diretamente abaixo do seu joelho  para não adquirir uma posição dobrada. Em vez disso, coloque o travesseiro embaixo da barriga da perna e pé, assim você manterá seu joelho esticado.

Muletas: Muletas são necessárias para andar nos primeiros dias. Em casos de sutura (pontos) em seu menisco, você deverá utilizar muletas por período prolongado. Este período  pode ser de 45 dias, ou variar de acordo com a necessidade. Isto será orientado pelo seu médico.

Carro: Você pode ser capaz de dirigir dentro de 10 a 15 dias após a cirurgia caso haja controle da musculatura das pernas de forma completa. No entanto, você deve estar ciente de que pode haver leis referentes ao uso de seu carro.

Você será instruído a comparecer em nosso consultório duas semanas após a cirurgia. Neste momento, seus pontos são removidos, e sua cirurgia é revisada. Você será instruído sobre como fazer mais consultas de seguimento neste momento.

Exercício: Você pode ser instruído a fazer alguns exercícios inicialmente após a cirurgia. Será fornecido pedido de fisioterapia na alta hospitalar.

Retorno ao trabalho ou à escola
: A maioria das pessoas são capazes de retornar, ao trabalho ou à escola dentro de 5-7 dias. A exceção é para as pessoas que têm trabalhos árduos que os obriguem a ficar muito em pé, levantar objetos, subir ou descer do carro com frequencia. É muito importante para minimizar o inchaço e a dor ficar em casa com elevação da perna. Isto irá acelerar a recuperação final, evitando a inflamação pós-operatória excessiva.

Exercícios preliminares para o pós-operatório imediato: 0-1 Semana.

Realize os seguintes exercícios com as duas pernas.

1. Exerícios Isometricos para o joelho:
-Contraia os músculos na parte dianteira e traseira da coxa. Segure cinco segundos e relaxe. Repita 10 vezes.
-Com a perna esticada elevar perna reta, retirando da  cama cerca de 15 centímetros (cm). Segure 5 segundos e relaxe. Repita 10 vezes.
-Com a perna esticada. Deite-se do lado não operado, levantando a perna
aproximadamente 15 cm acima da cama. Segure 5 segundos e relaxe. Repita 10 vezes. Estes exercícios poderão ser feitos de manhã e de tarde.
-Com a perna esticada, deite-se do lado operado. Levantar a perna de aproximadamente 15 cm acima da cama. Segure 5 segundos e relaxe. Repita 10 vezes.
-Com a perna esticada, deite-se de barriga para baixo. Levante a perna aproximadamente 15 cm acima da cama. Segure 5 segundos e relaxe. Repita 10 vezes.

2. Amplitude de movimento (mexer o joelho):
Comece a amplitude passiva de movimento utilizando a perna não-operada, depois repita com a operada.
Sente-se na borda da cama ou da cadeira e dobre seu joelho até 90 graus.

3. Extensão (esticar o joelho):
Coloque um travesseiro ou almofada abaixo do tornozelo da sua perna operada. Force seu joelho para esticá-lo. Realize este exercício 3 vezes ao dia durante 10 minutos ou mais. Repita 3 vezes ao dia.
Dependendo do tipo de cirurgia, você pode não ser capaz de iniciar esses exercícios de movimento imediatamente.  O importante é não colocar nada abaixo dos joelhos na tentativa de manter o conforto, pois esta posição poderá criar uma contratura em flexão (joelho não estica mais).