Untitled Document

 

VISCOSSUPLEMENTAÇÃO: UM ALIADO NO TRATAMENTO DA OSTEOARTRITE (OSTEOARTROSE / DESGASTE ARTICULAR) E DAS LESÕES DA CARTILAGEM

Introdução
Cartilagem saudável funciona como um "amortecedor" e impede os ossos de sofrerem todo o impacto durante a caminhada diária. Um joelho saudável também contém líquido sinovial suficiente, um líquido espesso, como um gel que reduz o atrito na articulação. A substância do líquido sinovial, chamada ácido hialurônico,  age como um "azeite", sendo capaz de fornecer a lubrificação entre ossos e cartilagens.

Efeitos de viscossuplementação

Viscossuplementação (Figura 1) demonstrou ser útil para alivio a dor em muitos pacientes que não responderam a outros métodos não-cirúrgicos. A técnica foi usada pela primeira vez na Europa e na Ásia, e foi aprovada pelo Food and Drug Administration ( FDA) em 1997. Várias preparações de ácido hialurônico já estão disponíveis comercialmente.


Figura 1 demonstrando a injeção de viscossuplementação na articulação do joelho. Procedimento indolor e de rápida execução. Retitado de Rheumatologynetwork.

Efeitos Imediatos

O ácido hialurónico não possui o efeito de alívio imediato da dor.  Durante as primeiras 48 horas após o uso, o paciente deve evitar o excesso de peso, evitar o giro sobre a perna, e não permancecer em pé por longos períodos ou correr ou levantar pesos.

Efeitos a longo-prazo
O ácido hialurônico possui propriedades anti-inflamatórias e analgésicas.  Ao longo das aplicações das injeções  percebe-se a menor intensidade da dor no joelho, e os efeitos podem durar vários meses.  A Viscossuplementação pode ser eficaz no alívio dos sintomas de artrite (Figura 2), porém não foi demonstrado reverter o processo artrítico (desgaste) ou regeneração da cartilagem. Entretanto colabora na redução do uso dos antinflamatórios,  o que é salutar aos pacientes para evitar os efeitos colaterais dos antinflamatórios.

Figura 2 demonstrando a degeneração articular (desgaste), também chamada de osteoartrite ou osteoartrose.

Qual é o efeito mais importante da viscossuplementação
O tratamento é mais eficaz se a artrite está nos primeiros estágios (leve a moderada). Alguns pacientes podem sentir dor no local da injeção, e, ocasionalmente, as injeções podem ocasionar um aumento temporário no inchaço. Após a viscossuplementação poderá levar algumas semanas para notar a melhora. Nem todos os pacientes terão alívio da dor, pois cada organismo reagirá de forma diferente.

Se as injeções forem eficazes ao paciente, elas poderáo ser repetidas após um período de tempo, normalmente em 6 meses.  
Se sua artrite não está respondendo bem ao tratamento convencional, ou se está tentando adiar a cirurgia, esta é a grande indicação para o uso destas medicações de Viscossuplementação.

Como os Viscosuplementos atuam
Para cada dose de um Viscosuplemento o médico injeta ácido hialurônico (também chamado hialuronato de sódio) no fluido sinovial da articulação do joelho. Os pacientes com OA do joelho têm níveis mais baixos de ácido hialurônico no líquido sinovial. Dessa forma, o fluido na articulação muitas vezes é mais fino e menos eficaz do que o fluido nas articulações saudáveis. Desta forma ele não é capaz de proteger a cartilagem e o osso dos danos.
O ácido hialurônico adicional preenche a área comum e aumenta a lubrificação na articulação, tornando o movimento articular muito mais fácil. Além disso, pesquisadores acreditam que a injeção de ácido hialurônico pode estimular o organismo a produzir mais de seu próprio ácido hialurônico, auxiliando a articulação a absorver os impactos sofridos,  e fazer os efeitos das injeções de durar mais tempo.
Que outras opções existem para o tratamento da OA leve - moderada (lesões condrais degenerativas)?
 Antinflamatórios orais, injeções intra-articulares de corticosteróides são as outras opções .
De acordo com Dr. John Richmond, que liderou uma recente publicação no American Academy of Orthopaedic Surgeons, sobre orientações no tratamento da OA do joelho não relacionadas à artroplastia (prótese), a maioria dos resultados do estudo mostraram um benefício clinicamente relavante.
Dr. Richmond concluiu que a "verdadeira questão remanescente neste tópico é o risco-benefício para o tratamento com injeções intra-articulares de ácido hialurônico, e o uso de antinflamatórios orais para os pacientes com OA do joelho, que ainda não são candidatos ao tratamento cirúrgico.”
Qual o posicionamento da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos (AAOS), na Recomendação n.16
Não descartam o uso de ácido hialurônico intra-articular em pacientes com ligeira a moderada OA sintomática do joelho.  Níveis de Evidência: I e II. O relatório 1 AHRQ fornece evidências de 42 estudos que examinaram a eficácia do ácido hialurônico intra-articular em pacientes com OA sintomática.

REFERÊNCIAS
1. Viscosupplementation for osteoarthritis of the knee: a systematic review and meta-analysis. 7 Aug 2012. Annals of Internal Medicine. Retrieved April 17, 2013, from http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/22868835.

2. Osteoarthritis. 9 April 2013. Mayo Foundation for Medical Education and Research. Retrieved April 17, 2013, fromhttp://www.mayoclinic.com/health/osteoarthritis/DS00019

3. Treatments & Procedures: Viscosupplementation. 30 Nov 2009. Cleveland Clinic. Retrieved April 17, 2013, fromhttp://my.clevelandclinic.org/services/viscosupplementation/hic_viscosupplementation.aspx

4. Viscosupplementation Treatment for Arthritis. Feb 2009. The American Academy of Orthopaedic Surgeons. Retrieved April 17, 2013, fromhttp://orthoinfo.aaos.org/topic.cfm?topic=a00217.

5. Intra-articular viscosupplementation with hylan g-f 20 to treat osteoarthritis of the knee: an evidence-based analysis. 1 June 2005. Ontario Health Technology Assessment Series. Retrieved April 21, 2013, from https://www.ncbi.nlm.nih.gov/m/pubmed/23074461/?i=5&from=/16625636/related.

6. Viscosupplementation: Managed Care Issues for Osteoarthritis of the Knee. May 2007. Journal of Managed Care Pharmacy. Retrieved April 17, 2013, from http://www.amcp.org/data/jmcp/May07_suppl.pdf.

7. Osteoarthritis. Feb 2012. American College of Rheumatology. Retrieved April 21, 2013,fromhttp://www.rheumatology.org/practice/clinical/patients/diseases_and_conditions/osteoarthritis.asp.

8. Treatment of Osteoarthritis of the Knee (Nonarthroplasty). Dr. John Richmond, MD, Dr. David Hunter, MD, PhD, Dr. Jay Irrgang, PT, PhD, ATC, Dr. Morgan H. Jones, MD, et al. J Am Acad Orthop Surg. Sep 2009; 17(9): 591–600.